quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Segundo Triunvirato

Caio Júlio César Octaviano Augusto, Marco António e Marco Emílio Lépido fizeram entre si um acordo de paz, e no final de 43 a.C.,formaram o segundo triunvirato com o objectivo de governar as províncias romanas, o Senado reconheceu durante 5 anos este triunvirato.
Este triunvirato foi marcado pela repressão aos senadores,ao oponentes dos triunvirus,foram confiscadas enumeras propriedades.
Octávio e Marco António iniciaram uma campanha contra os lideres do assassinato de Júlio César,os republicanos Marco Bruto e Caio Longino,que culminou com o suicídio de ambos em 42 a.C. após a derrota na batalha dos Filipos(Macedónia).
Com o objectivo de recompensar as legiões ,Augusto confiscou as terras de 18 cidades italianas,o descontentamento resultante foi aproveitado pelos amigos de António.Octávio conquistou a Perugia em 40 a.C. ajudado pelo grande chefe militar Agripa,com esta conquista Octávio silenciou os seus adversários.
Em meados do ano 40 a.C. o controlo do império romano foi dividido entre os triunvirus através dos acordos de Brindisi.Octávio passou a controlar a maior parte das províncias ocidentais, Marco António as orientais e Lépido , a África. Marco António e Octávio que dispotavam o controlo de Itália , resolveram as suas diferenças e, para selar o acordo no ano de 37 a.C. Octávio entregou a sua irmã Octávia em matrimónio a Marco António.Instaurou-se um clima de paz e no mesmo ano o triunvirato foi renovado por mais cinco anos.
Restava agora o ultimo opositor importante do triunvirato, Sexto Pompeu filho de Cneu Pompeu Magno. No ano de 36 a.C. Augusto derrotou finalmente Pompeu em Naloque na Sicília e pouco tempo depois sem consultar António que estava ausente no Oriente a lutar contra os partos, Octávio afasta Lépido do poder deixando-lhe apenas a dignidade pontifícia.
Este triunvirato foi dissolvido por António ao devolver Octávia a Roma e desposou Cleópatra, a quem César tinha nomeado rainha do Egipto.
Marco António ao permanecer no Egipto ameaçou a posição de Octávio ,visto que era o único sucessor de César e a guerra tornou-se assim inevitável. As campanhas de orientais de António serviram de pretexto para que Octávio proclamasse a traição do adversário e a sua intenção de formar um reino independente de Roma. Esta declarou guerra ao Egipto e Octávio foi nomeado cônsul para combater António e Cleópatra, cujos exércitos foram vencidos na batalha de Áccio em 31 a.C.
Depois da derrota, o território do Egipto foi incorporado a Roma,no ano seguinte Marco António e Cleópatra suicidaram-se. Cesarión,filho de Cleópatra foi assassinado e no ano de 29 a a.C. Octávio volta para Roma triunfante como Senhor único do poder e recebeu, com o nome de Augusto no ano de 27 a.C.

Marco António
Lépido
Octávio

Sem comentários:

Enviar um comentário